Terça-feira, 31 de Maio de 2005

The dark angel (o outro lado do espelho)

Maquiavelico
é o meu olhar
sempre que te olho nos olhos
Sempre que te agarro
e te quero abraçar

Destruidor
são as minhas mãos
que sempre que te tocam
pensam no fogo da paixão

Dor
é o espaço e o tempo
que percorro para te ver
Para te ler
porque não é preciso dizeres nada

Odio
é a espera
são os dias a passar
são as flores a murchar
e o medo de as ver secar

Medo
é o chão a fugir de mim
é o esquecimento
é dormir acordada
neste tempo.
publicado por mithus às 23:52
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 1 de Junho de 2005 às 01:32
Qual não será o meu espanto ao ver o título deste poema... :) O meu terceiro comentário de hoje neste blog, tinha que ser para este poema, pergunto-me a mim mesmo se de alguma forma influenciei a sua construção.. Realço a maneira como o amor e a paixão tentam emergir no meio de tanta escuridão...DarkAngel
(http://thedarkangel.blogs.sapo.pt)
(mailto:dark__angel@iol.pt)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. O dia em que os anjos per...

. Para "The Perfect Woman"

. É a ausência do visível, ...

. A história da ponte dos a...

. Quero-te, numa noite de V...

. Somos um

. Luz da minha vida...

. Imaginarium of the ALIEnS

. ...oo00O...ALIEnS...O00oo...

. A rosa da tua vida

.arquivos

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds