Quarta-feira, 6 de Abril de 2005

A verdade da mentira

Estás de olhos fechados,
tão vulnerável
às terríveis cores do mundo.
Preferes não ver
o olhar do mundo
Distrais-te com o som das palavras
com o som das melodias
Essa venda não te deixa ver
aquilo que construíste
Sentes as cores a pingarem na tua face
Cintilando o veneno
da sociedade
onde vives
onde preferiste viver
aqui, neste mundo de mentiras.
não queres ver
os olhares vazios
dos que correm em euforia,
dos que andam a marco do tempo,
dos que pensam saber o que fazem.
Mas tu não queres ser assim.
Usas os teus olhos cerrados
para não veres as cores da sociedade.
O mundo corre inversamente.
Tu não o vês assim,
usas os teus sonhos,
as tuas próprias melodias
para tentares viver aqui
na comunidade das mentiras,
da traição, da intolerância.
Melhor assim,
viver vendado
para não saber e
preferir viver ignorante,
porque o que há para ver
não e se não a própria
ilusão de se pensar que se esta a ver
a própria realidade.
Novembro/2004
publicado por mithus às 22:43
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. O dia em que os anjos per...

. Para "The Perfect Woman"

. É a ausência do visível, ...

. A história da ponte dos a...

. Quero-te, numa noite de V...

. Somos um

. Luz da minha vida...

. Imaginarium of the ALIEnS

. ...oo00O...ALIEnS...O00oo...

. A rosa da tua vida

.arquivos

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds