Quarta-feira, 6 de Abril de 2005

Louca lua


Louca, ai brilhas.
Como o céu, podes alcançar
A noite das tempestades.

Solitária no escuro do teu olhar
Tentas encontrar o regresso do verbo amar
Mas ao encontrares a luz de um olhar
De novo te perdes no teu mar

E num carrossel parece estares
Nua na luz da tua plenitude
Dos sonhos que podes guardar
Dos amantes que te olham na rua.

Pensas que podes brincar
com os olhares discretos dos caminhantes
contudo pareces brincar com os seus passados

Corres de novo para o teu lugar
Lá no céu perto do teu virar
Na imensidão do negro desse mar
Louca, estas porque não sabes remar.

11-2004
publicado por mithus às 22:15
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. O dia em que os anjos per...

. Para "The Perfect Woman"

. É a ausência do visível, ...

. A história da ponte dos a...

. Quero-te, numa noite de V...

. Somos um

. Luz da minha vida...

. Imaginarium of the ALIEnS

. ...oo00O...ALIEnS...O00oo...

. A rosa da tua vida

.arquivos

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds