Domingo, 28 de Agosto de 2005

O demónio que vive atrás da porta

Deixai as alma do inferno falarem
Que de nada sabem deste mundo.
Deixai os demónios chorarem
Que do tempo só querem tudo.
E sorrindo vai ligeiro
Cheio de mentiras
O demónio da noite.
E vai ele…
Falando…e falando…
De mansinho… de… mansinho…
Pensando em tudo o que a humanidade diz.
Pensando até que o ser existe porque existe,
Mas no fim…
No fim longínquo que lhe corre na alma
No fim que transborda a sua aura
É o fim que nunca vai ter.
Está simplesmente esquecido nas muralhas,
Do trono da humanidade.
Já não vive…
Arrastasse…
Pelo quarto fora da porta da morte.
Porque era tudo o que o ele queria.
Demónio que vive na escuridão que criou
Respira os sonhos dos vivos,
Consome a dor dos crentes,
Porque ele não acredita em nada.
Ele está a caminhar,
Na estrada que criou,
Porque não quer ser de outra maneira.
Porque sorri e ri,
Pelo sofrimento dos outros seres,
Seres esses muito melhores que ele.
Porque constroem cada dia com amor,
E ele,
Nada tem em troca.
Apenas a mentira do mito que criou à sua volta.
Vive no sonho tresloucado do passado
E deseja um cheiro a imaginário.
publicado por mithus às 01:52
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. O dia em que os anjos per...

. Para "The Perfect Woman"

. É a ausência do visível, ...

. A história da ponte dos a...

. Quero-te, numa noite de V...

. Somos um

. Luz da minha vida...

. Imaginarium of the ALIEnS

. ...oo00O...ALIEnS...O00oo...

. A rosa da tua vida

.arquivos

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds