Quinta-feira, 27 de Outubro de 2005

Imaginarium of the ALIEnS

Vasarely,Victor29450-0-200-0-300.jpg(imagem de Victor Vasarely)
time to sail
in the ship of discovering
in the hot night
of the souls lost
in the planet of the imagination.
Discoveries...
Ways...
The imaginario of the souls
in the deep clarity of sensuality...
publicado por mithus às 23:26
link do post | comentar | favorito

...oo00O...ALIEnS...O00oo...

Fifth_Element.jpg (imagem de Fifht Element)


...oo00OO00oo...
...TiMe tO JoiN ALieNs, tO ReACh ThE SPaCe aNd To LiNe Up tHE PlAnEtS...
...oo00OO00oo..
publicado por mithus às 22:54
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 19 de Outubro de 2005

A rosa da tua vida

Não apagues a luz
vou ter contigo.
E aquece o meu coração
Se me disseres palavras
Bonitas
Que sempre tiveste para mim…
Como é que uma rosa
Pode se tornar a luz da vida
Brilhante e profunda
Que vem de dentro de mim…
Diz-me como vives sem a tua rosa…
Que te dá a luz
Do sonho
Que te dá a esperança
Na vida
E a torna num milagre
De sonhos
Nunca perdidos.
Pega na rosa da tua vida
Porque sabes que apesar dos espinhos
Ela te dará o perfume e a beleza
Da vida.
E dela renascerá o teu sorriso.
E eu estarei lá
Dentro dela…
Nenhuma rosa é igual, e todas são diferentes.

algures em 2005
publicado por mithus às 20:37
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Cores dos tempos

Cores da fé dos estranhos
meia noite é a memoria
do inicio
do fim
agora sabemos
o que pode acontecer
cores duma fé…
bons tempos que temos em quase todos os tempos.
Não importa o que se diga
Porque fechar os olhos
e sonhar com as cores da fé.
Tempestades apagadas
Pela meia noite dos tempos
Fecha os meus olhos
Meia noite é a memoria
Das flores
Que não vão secar
Do rio que vai fluir
Em tempos agrestes...
Fecho os olhos
E regresso ao inicio
Dos tempos.
publicado por mithus às 20:33
link do post | comentar | favorito
Domingo, 16 de Outubro de 2005

A morte dos anjos

E a história volta sempre ao ponto de partida, ou ao final de uma antiga...
e de novo os anjos se separaram...
As asas de um deles foram cerradas para nunca mais crescerem... e as palavras escritas nas anjas de um anjo, voaram com o vento, para serem para sempre, perdidas e nunca mais se encontrarem...
Assim, a historia repetece mais uma vez.
E afinal, pensando que os anjos existiam... fui mais uma vez iludida pela minha propria imagem reflectida no espelho de água...
Afinal, a imagens dos dois anjos é sempre veridica... Se olharmos bem, é ela que o tenta agarrar e não ele... Ela merece muito mais que agarra-lo para ele nao cair. Ela também precisa que a agarrem... Mas as palavras voram levadas pelo vento.
E agora ela já não quer mais o eterno retorno do seu karma.
Agora é um anjo de novo invisivel porque prefere assim...
Ela está ai, algures escondida num deserto qualquer da sua vida...
Ele estará algures escondido atrás do seu coração e das suas asas de frio aço... Tal como a imagem o mostra...
Assim quiseram, porque o destino o quis assim...
publicado por mithus às 18:36
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 15 de Outubro de 2005

Dois anjos

dois_anjos2.jpg (imagem google -pesquisa por imagem)

(Porque sinto que somos assim...)


Flying Without Wings - by Westlife

Everybody's looking for that something
One thing that makes it all complete
You find it in the strangest places
Places you never knew it could be

Some find it in the face of their children
Some find it in their lover's eyes
Who can deny the joy it brings
When you've found that special thing
You're flying without wings

Some find it sharing every morning
Some in their solitary lives
You'll find it in the words of others
A simple line can make you laugh or cry

You'll find it in the deepest friendship
The kind you cherish all your life
And when you know how much that means
You've found that special thing
You're flying without wings

So, impossible as they may seem
You've got to fight for every dream
Cause who's to know which one you let go
Would have made you complete

Well for Me, It's waking up beside you
To watch the sunrise on your face
To know that I can say I love you
In any given time or place

It's little things that only I know
Those are the things that make you mine
And it's like flying without wings
Cause you're my special thing
I'm flying without wings

And you're the place my life begins
and you'll be where it ends
I'm flying without wings
And that's the joy you bring
I'm flying without wings
publicado por mithus às 19:48
link do post | comentar | favorito

Dois anjos sem asas...

dois_anjos_1.jpg (imagem - pesquisa google)

Se as musicas nos fazem chorar,
então elas trazem a poesia dos coraçõesperdidos
de dois anjos sem asas.

As musicas,
pequenas melodias
que dizem os sonhos perdidos dos anjos,
que mostram-nos a sua profundida
na essência das cores da alegria e da tristeza.

Se pensarmos,
nós dois,
agora e aqui

podemos ver que no deserto que somos
somos como a lua e o sol
esse mito que nos corroi aos dois...

mas sabemos o quanto somos um para o outro
e nas viagem ao destino
sobrevivemos com aquilo que somos os dois
e com aquilo que queremos ser
um
para
o
outro.

será que sabes?...

Estamos voando sem asas, é verdade...
Mas eu escrevi nas minhas asas o que quero de ti e o que quero de mim.
Assim,
eu caminharei até ao deserto,
para te abraçar.
E nesse momento
estaremos assim,
como estes dois anjos
porque eu estou aqui para te abraçar, e estarei atras de ti
sempre quando quiseres desistir,
porque não te deixo cair...
E estarei assim...
Para ser aquilo que quero ser,
contigo.

(para um doce anjo, uma estrela que ilumina a minha vida)
publicado por mithus às 19:47
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 14 de Outubro de 2005

Altum silentium

Ainda continua aqui um pouco de ti.
Um pouco do teu coração,
Das tuas mãos,
Do teu olhar.
Um pouco de ti,
Em todo o lado por onde possa olhar.
Mesmo quando as paredes param de cantar
O som da lua continua a brilhar
E as nuvens fazem crescer a saudade do Inverno.
E a saudade de estar perto das estrelas…
E as pedras e as folhas continuam a dizer
Para continuar a caminhar…
Mesmo quando a saudade bate forte
Nas maus de uma pequena criança…
São as estrelas que me dizem para não parar de acreditar.
E só quando o céu se fechar e o dia não luzir
É que poderei dizer que afinal partiste…
publicado por mithus às 12:11
link do post | comentar | favorito
Sábado, 1 de Outubro de 2005

Ilusões

Como ficas quando perdes a fé em tudo?
A vida prega-nos numa cruz
e dela ja não saimos.
Foi assim durante anos...
Assim, em mim, durante anos...
sem fé,
sem memorias,
um vazio total.
Um coração cheio de dor,
torturas inacabadas,
infinitas.
Deixei de acreditar,
em tudo.
Na vida, no amor, enfim...
em tudo mesmo.
Perguntaram-me porquê.
Nunca respondi.
A dor ficou e o coração nao sarou.
E no fundo,
por mais que a vida nos dê a ultima oportunidade,
descobrimos que,
afinal,
não está só nas nossas mãos acabar com a dor.
Descobrimos sim,
que iremos continuar assim,
sozinhos,
sem nada, nem ninguem.
Apenas eu, aqui, mais uma vez, e para sempre.
Nada vai mudar.
Tudo será igual.
Ficarei aqui. Só, mais nada em mim.
Porque afinal,
não existe nada, nem vida, nem fé, nem amor.
Tudo gira ao contrario.
E tudo é ilusão pegada, numa mentira que afinal
se chama vida...

2002
publicado por mithus às 23:15
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. O dia em que os anjos per...

. Para "The Perfect Woman"

. É a ausência do visível, ...

. A história da ponte dos a...

. Quero-te, numa noite de V...

. Somos um

. Luz da minha vida...

. Imaginarium of the ALIEnS

. ...oo00O...ALIEnS...O00oo...

. A rosa da tua vida

.arquivos

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds